Radiolusitano

@Radiolusitano@
 
InícioPortalCalendárioGaleriaFAQBuscarRegistrar-seMembrosGruposLogin

Compartilhe | 
 

 Como funciona o bronzeado e a queimadura de sol

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
zucabrava
Administrador
Administrador


Masculino
Número de Mensagens : 403
Idade : 59
<font color=#FF0000>Apresentação</font> :
Data de inscrição : 10/12/2007

MensagemAssunto: Como funciona o bronzeado e a queimadura de sol   Qui 27 Dez 2007 - 1:03

Introdução





Existe
algo misterioso em relação ao sol e à pele. Por que quando você sai em
um dia ensolarado de verão e passa uma hora ao sol você se queima? Na
verdade, você ganha uma queimadura solar, isto é, a menos que
tenha gasto algum tempo para conseguir um belo bronzeado gradual. Com
um belo bronzeado, você pode sair ao sol e nada acontece. É claro, isso
não se aplica se você tiver a pele extremamente clara. As pessoas de
pele extremamente clara nunca conseguem se bronzear, de modo que elas
sempre têm queimaduras solares. A menos, é claro, que elas usem um
protetor solar. Isso faz sentido? Afinal, o que é um protetor
solar? E o que é um bronzeado? Qual é a diferença entre um bronzeado e
uma queimadura? Por que se você espalhar um pouco de loção no corpo
estará protegido mas, se esquecer, estará em apuros? Se você
parar e analisar a sua pele e a luz do sol com mais detalhe, verá que
tudo começa a fazer sentido. Você pode aprender muito a respeito de seu
corpo nesse processo, isso é o que faremos neste artigo. Primeiro,
vamos dar uma olhada em como funciona a pele. Como funciona a pele
A
pele é um dos órgãos mais incríveis do corpo humano. No entanto, é
difícil pensar nela como um órgão. Temos a tendência de pensar em
órgãos como coisas compactas. Seu coração, fígado, rins - esses são
obviamente órgãos, mas a pele também é um órgão, especialmente se você
olhar na definição do dicionário para "órgão", como esta definição do
Merriam Webster Collegiate Dictionary:
    órgão:
    a) estrutura diferenciada (como um coração, rim, folha ou caule) que
    consiste de células e tecidos e que efetua alguma função específica em
    um organismo b) partes corporais que desempenham uma função ou que
    cooperam em uma atividade (os olhos e estruturas relacionadas que
    constituem os órgãos visuais).
Por essa definição, a pele
é um órgão. Ela é constituída de células e tecidos muito específicos e
seu propósito coletivo é atuar como uma fronteira entre "você" e "o
mundo". Uma das coisas mais interessantes sobre a pele e que a
diferencia de uma série de outros órgãos é o fato de que ela tem de
lidar com o mundo real. Para tanto, é equipada com sensores e uma
estrutura disposta em camadas para enfrentar realidades do ambiente,
como a abrasão e a luz solar. Se você olhar a secção transversal da
pele (como a pele de seu braço ou perna), verá que ela é constituída de
duas camadas principais: a epiderme no lado externo e a derme
no lado interno. A epiderme é a barreira, enquanto a derme é a camada
que contém todo o "equipamento" - coisas como terminações nervosas,
glândulas sudoríparas, folículos pilosos e assim por diante. Aqui está
uma imagem para ajudá-lo a visualizar o que acontece: Na
camada subcutânea (você já deve ter ouvido falar de gordura subcutânea
- é ali que ela mora) você pode ver os vasos sangüíneos (mostrados como
duas linhas finas, vermelha e azul). Esses vasos se ramificam
infinitamente (não mostrado) na derme para suprir com sangue as
glândulas sudoríparas, folículos pilosos, glândulas sebáceas e músculos
eretores. Eles também se espalham no leito capilar da derme. Ocorre que
a derme é repleta de capilares que satisfazem as necessidades
nutricionais das células da derme e também ajudam a pele a efetuar uma
importante função de resfriamento nos seres humanos. A epiderme não tem
contato direto com o suprimento de sangue, ao invés disso é suportada e
alimentada pela derme. A derme é o local onde ocorre a ação
em termos funcionais. Conforme mostrado no esquema, a derme contém
glândulas sudoríparas, folículos pilosos (cada um com um pequenino
músculo responsável por deixar seu "cabelo em pé"!), terminações
nervosas e assim por diante. Há vários tipos diferentes de terminações
nervosas:

  • sensíveis ao calor;
  • sensíveis ao frio;
  • sensíveis à pressão;
  • sensíveis à coceira
  • sensíveis à dor.
Todos
esses diferentes tipos de terminações nervosas permitem que você sinta
o mundo. Elas também ajudam você a se proteger de queimaduras,
perfurações, etc. alertando-o quando algo está danificando sua pele. A
epiderme é sua interface para o mundo e é mesmo muito interessante. Ela
possui duas camadas principais, a interna está viva e a externa está
morta. As células de pele morta da camada externa são as que nós
realmente podemos ver, e elas constantemente se soltam e são
substituídas por novas células que são empurradas para fora. A
camada interna e viva é chamada de camada malpighiana. Esta camada cria
as células mortas que podemos ver. Ela está em contato direto com a
derme, que a alimenta e sustém. Esta camada é nosso foco de atenção
porque é lá que o sol afeta a pele durante o bronzeamento. A camada
malpighiana é disposta em camadas como esta:

  • em contato direto com a derme está a camada basal. Se você já ouviu falar do carcinoma (câncer) de célula basal, é ali que ele se origina;
  • acima da camada basal encontra-se a camada espinhosa;
  • acima da camada espinhosa encontra-se a camada granulosa.
Acima da camada granulosa está o estrato córneo.
O estrato córneo é a camada externa de células mortas - que vemos como
nossa pele. As células nesta camada são preenchidas com uma proteína
chamada queratina. A queratina é uma proteína muito
interessante porque é dura - chifres, pêlos, cascos, unhas e penas,
todos obtêm sua resistência da queratina. Na verdade, a mesma matéria
de que são feitas as unhas forma sua pele visível (mas em uma camada
muito mais fina e flexível). É por isso que sua pele é tão resistente.
Nas partes do corpo que sofrem muito desgaste, como as palmas das mãos
e os pés, o estrato córneo é mais espesso para lidar com a abrasão. Vivendo entre as células basais, na camada malpighiana, está outro tipo de célula chamada melanócito. Eles produzem melanina,
que é o pigmento que origina o bronzeado. Os melanócitos são, na
verdade, o local de onde provém o bronzeado. Eis o que a Encyclopedia
Britannica tem a dizer sobre os melanócitos:
    A cor
    da pele se deve em parte ao pigmento avermelhado contido no sangue dos
    vasos superficiais. Porém, ela é determinada principalmente pela
    melanina, um pigmento produzido por células dendríticas chamadas
    melanócitos, encontradas entre as células basais da epiderme. Seus
    números em qualquer região do corpo são cerca de
    mil até mais de dois mil por milímetro quadrado, e são praticamente
    iguais entre as raças. As pessoas loiras possuem a mesma quantidade que
    as morenas. As diferenças de cor se devem unicamente à quantidade de
    melanina produzida e à natureza dos grânulos de pigmento. Quando a pele
    se torna bronzeada pela exposição à luz solar, os melanócitos não
    aumentam em número, somente em atividade". ("Sistemas Tegumentares,
    Pigmentação", Britannica CD. Versão 97. Encyclopaedia Britannica, Inc.,
    1997.)
Os melanócitos produzem não somente o bronzeado,
eles também são responsáveis pelo câncer chamado melanoma. O melanoma é
causado pelo dano nos melanócitos devido à radiação ultravioleta (UV).
A exposição freqüente aos raios UV pode causar mutações cancerosas.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
zucabrava
Administrador
Administrador


Masculino
Número de Mensagens : 403
Idade : 59
<font color=#FF0000>Apresentação</font> :
Data de inscrição : 10/12/2007

MensagemAssunto: Bronzeado, queimadura e protetor solar   Qui 27 Dez 2007 - 1:09

Bem, agora que sabemos tudo a respeito da pele, podemos começar a
entender realmente os bronzeamentos e as queimaduras de sol. Quando
você se bronzeia, o que de fato acontece é que os melanócitos estão
produzindo o pigmento melanina em reação à luz ultravioleta presente na
luz solar. A luz ultravioleta estimula a produção de melanina, pigmento
que tem o efeito de absorver a radiação UV da luz solar, protegendo as
células dos danos causados pelo UV. A produção de melanina leva um bom
tempo - é por isso que a maioria das pessoas não consegue se bronzear
em um dia. Você precisa se expor aos raios UV por um período curto de
tempo para ativar os melanócitos, que produzem melanina ao longo de
algumas horas. Repetindo esse processo por 5 a 7 dias, os pigmentos se
acumulam em suas células em um nível que oferece proteção. O
parágrafo anterior se aplica aos caucasianos. Em diversas outras raças,
a produção de melanina é contínua, de modo que a pele sempre está
pigmentada em algum grau. Nessas raças, a incidência de câncer de pele
é muito menor porque as células estão constantemente protegidas da
radiação UV pela melanina. Na verdade, os melanócitos
produzem dois pigmentos diferentes: a eumelanina (marrom) e a
feomelanina (amarela e vermelha). As pessoas ruivas produzem mais
feomelanina e menos eumelanina, e é por isso que elas não se bronzeiam
com facilidade. Nas pessoas albinas, a via química que produz a
melanina é interrompida porque falta uma enzima chamada tirosinase.
Portanto, os albinos não possuem melanina na pele, cabelo ou íris. O
hormônio estimulante dos melanócitos (MSH) é produzido pela glândula
pituitária. O MSH flui através da corrente sangüínea e atinge os
melanócitos, estimulando-os a produzir mais melanina (por exemplo, uma
pessoa que recebe uma injeção de uma dose maciça de MSH se torna mais
escura). A glândula pituitária é realmente muito interessante - ela
está ligada ao nervo óptico, o que significa que ela pode sentir a luz.
Se você alguma vez criou galinhas poedeiras, sabe que no inverno a
produção de ovos diminui. Você soluciona esse problema instalando uma
lâmpada no galinheiro. A iluminação extra estimula a glândula
pituitária das galinhas, o que aumenta a produção de um hormônio
essencial para que elas botem seus ovos. Nos humanos, a luz também
afeta a glândula pituitária e um de seus resultados é a produção de
MSH. Um efeito colateral curioso é que usar óculos de sol pode torná-lo
mais suscetível às queimaduras solares! . Como funciona a luz solar A
luz solar chega à terra de três formas: luz infravermelha (calor), luz
visível e ultravioleta. A luz ultravioleta é classificada em três
categorias: também conhecida como luz negra, que causa o bronzeamento.
, que causa danos na forma de queimaduras solares.
, que é filtrada pela atmosfera e nunca nos atinge.
Noventa
e nove por cento da radiação UV do sol ao nível do mar é UVA. É o UVB
que causa a maioria dos problemas relacionados à exposição ao sol:
coisas como o envelhecimento, rugas, câncer e etc., apesar da pesquisa
também incluir cada vez mais o UVA. Uma das coisas interessantes sobre
a radiação UV é que ela é refletida por diferentes superfícies. Essas
reflexões podem amplificar os efeitos da exposição ao UV. Por exemplo,
a neve reflete 90% da luz UV. É por isso que esquiar na neve em um dia
ensolarado pode causar cegueira e severas queimaduras. A areia pode
refletir até 20% do UVB que a atinge, o que significa que você pode
obter exposição extra ao UV em uma praia. Por outro lado,
certas coisas absorvem quase toda a radiação UV de forma parcial ou
completa. O vidro é uma dessas substâncias - muitos vidros são
excelentes absorvedores de UV (e é por isso que você pode ter ouvido
que é impossível se bronzear em uma estufa - mas tenha certeza que a
cobertura da estufa é de vidro e não de plástico!) A maioria dos
protetores solares usa produtos químicos que têm as mesmas propriedades
de absorção de UV. Queimadura de sol
Se
você é caucasiano e não está bronzeado, as células de sua pele não
estão protegidas da radiação ultravioleta. Portanto, você será um alvo
fácil para a queimadura solar se ficar muito tempo exposto ao sol.
Qualquer um que tenha tido uma queimadura de sol sabe que ela deixa sua
pele vermelha e extremamente dolorida. Em casos severos, a pele forma
até bolhas. Quando você tem uma queimadura solar, na verdade,
sua pele está danificada pela radiação UV e seu corpo está respondendo
ao dano. Aqui está uma descrição médica específica sobre o que
acontece.

Queimadura
de sol é um termo popular empregado para o eritema (vermelhidão da
pele) e a dor que normalmente se seguem à exposição imprudente ao sol.
Na verdade, uma queimadura de sol é um eritema tardio induzido por
ultravioleta B, causado por um aumento no fluxo de sangue para a pele
afetada que começa cerca de 4 horas e culmina entre 8 a 24 horas depois
da exposição [23, 30, 31]. A causa subjacente dessa reação vascular é o
dano direto e indireto a alvos celulares específicos a partir das
reações fotoquímicas e da geração de uma espécie de oxigênio reativo
[32]. Os danos ao DNA e a ativação de diversas vias inflamatórias,
particularmente as que envolvem as prostaglandinas [27, 33-38], são
considerados disparadores dessa reação, que finalmente leva à
vasodilatação e ao edema. Modificadores da resposta biológica
liberados por queratinócitos e linfócitos também são elementos atuantes
[39-55]. Portanto, o desenvolvimento do eritema significa um dano
ocorrido por ultravioleta suficiente para ativar as vias inflamatórias.
O eritema é provavelmente melhor entendido como uma falha total de
proteção solar, e é um indicador de dano severo por UV. Diversas
linhas de evidências sugerem uma relação entre eritema e dano ao DNA.
Há uma correlação aproximada entre a produção de dímero de pirimidina e
a susceptibilidade ao eritema com a exposição ao sol [56]. Comprimentos
de onda que são mais eficientes na produção de eritema também são os
mais eficientes na produção de dímeros de pirimidina [56]. Do ponto de
vista científico, uma queimadura de sol pode ser tida como um indicador
de uma superexposição substancial ao ultravioleta que tem implicações
clínicas para o risco de câncer de pele. Atualmente considera-se haver
uma ligação entre um histórico de repetidas e severas queimaduras de
sol e o aumento do risco de câncer de pele do tipo melanoma [1, 57-62]
e não-melanoma [63-65].
Traduzindo, o que esta citação
diz é que quando você ganha uma queimadura de sol, o que você realmente
obtém é dano celular por radiação ultravioleta. O corpo responde ao
dano com um fluxo sangüíneo aumentado para o leito capilar da derme a
fim de trazer células para reparar o dano. O sangue extra nos capilares
causa a vermelhidão - se você pressionar uma pele queimada de sol ela
ficará branca e então retornará ao vermelho assim que os capilares
forem preenchidos. Protetores solares
Todos
os seres humanos necessitam de Vitamina D para que seus corpos cresçam
e funcionem apropriadamente. A Vitamina D ajuda o corpo a metabolizar o
cálcio. Quando as crianças têm falta de vitamina D, seus corpos não
podem usar o cálcio de maneira apropriada e elas desenvolvem
raquitismo. O raquitismo é identificado pelos "ossos moles" e coisas
como pernas arqueadas e joelhos varos (em "X"). Como
o óleo de fígado de bacalhau fornece Vitamina D, ele foi amplamente
receitado antes do advento do leite fortificado com Vitamina D. Outra
maneira de obter Vitamina D é por meio da exposição da pele à luz
ultravioleta. A luz ultravioleta converte o 7-dehidrocolesterol que
flui na sua corrente sangüínea em Vitamina D. Os
protetores solares bloqueiam ou absorvem a luz ultravioleta. Você pode
bloquear o UV com cremes opacos como o creme branco de óxido de zinco
que você vê no nariz dos salva-vidas. Você pode também absorver a
radiação UV quase do mesmo jeito que a melanina faz. O primeiro e mais
comum dos produtos químicos de absorção é o PABA (ácido
para-aminobenzóico). Ele absorve o UVB. Se você tiver uma pele
sensível, tome cuidado quando usar protetor solar com PABA, já que ele
pode causar irritação ou reação alérgica em alguns indivíduos. Outros
produtos químicos dos protetores solares incluem:

[*]cinamatos absorvedores de UVB;
[*]benzofenonas absorvedores de UVA;
[*]antranilatos absorvedores de UVA e UVB;
[*]ecamsules absorvedores de UVA.
Todos
os protetores solares apresentam no rótulo o Fator de Proteção Solar,
ou FPS. O FPS atua como um fator multiplicador. Se você normalmente
permanece bem sob o sol por 10 minutos e aplica um protetor solar com
FPS 10, estará bem sob o sol por 100 minutos. Entretanto, para que o
protetor solar funcione, deve aplicar uma boa quantidade e ele precisa
permanecer na pele. A aplicação deve ser feita cerca de meia hora antes
de sair ao sol (ou água), de modo que ele possa ficar aderido à sua
pele - caso contrário, o protetor solar será removido muito facilmente.
Mas é importante ressaltarmos que a classificação do FPS se aplica
somente à radiação UVB. Em julho de 2006, a FDA aprovou o Mexoryl
SX (ecamsule) para venda nos Estados Unidos. O Mexoryl SX é vendido
pela L'Oreal como Anthelios SX na Europa e Canadá há mais de 10 anos,
e proporciona um bloqueio mais eficiente dos raios UVA do que outros
protetores encontrados no mercado. Os dermatologistas dizem que é o
melhor protetor solar do mundo. Há algo a respeito de toda
essa discussão que é fascinante. Em nosso corpo existe um órgão - a
pele - e ela reage de todas essas maneiras interessantes à luz solar.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
Como funciona o bronzeado e a queimadura de sol
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» [Vídeo Tutorial] Como Trabalhar Com Cores no Illustrator
» [PEIDO] Como subir arquivos no 4Shared/Mediafire
» Como criar e definir Photoshop Brushes
» Como anda a tela do seu PC?
» Como conserto isso?

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Radiolusitano :: Ciência-
Ir para: